contato361-3327-2352 O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

TAQUIBRAS-Registros Taquigráficos

PERFIL EMPRESARIAL

 

Taquibras-Registros Taquigráficos é uma microempresa devidamente registrada no Cadastro Geral de Contribuintes, do Ministério da Fazenda, sob nº 26.471.466/0001-69, e no CSDF, sob nº 07.320.208/001-96, constituída em 17/04/1991, situada no SCN, Q. 02, Centro Empresarial Encol (Shopping Liberty Mall), Bl. D, Torre A, 3º andar, Sala 304, CEP 70.710-500, Fone/fax 3327-2352, Brasília, DF, site www.taquibras.com.br , e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Administra cursos de Taquigrafia, Português, Inglês, Espanhol e Legislação; presta serviços de registros taquigráficos , redação, revisão, supervisão e tradução (inglês e espanhol).

O responsável pela empresa, Paulo Volnei Bernardi Xavier, bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, ex-Diretor do Departamento de Taquigrafia, Revisão e Redação da Câmara dos Deputados, possui registro de Professor de Taquigrafia, sob nº 7.470/D, expedido em 22/07/1960 pela Secretaria da Educação e Cultura do Estado do Rio Grande do Sul.

CAPTAÇÃO DA CLIENTELA

Verificada a existência de clientela suficiente para instalação de turma – quantidade mínima de 10 e máxima de 17 – os interessados são convidados a se apresentar à secretaria para assinar contrato de prestação de serviço pela empresa e preencher a ficha de matrícula. Imediatamente após o fechamento da turma, os futuros alunos são convocados para o início do curso.

INSTALAÇÃO DA TURMA

No início da primeira aula, o diretor saúda os novos alunos, disserta sobre o sistema organizacional e pedagógico do curso, bem como a respeito da atualidade taquigráfica e da profissão de taquígrafo. Recomendação especial é feita aos alunos no sentido de que, na alfabetização, se dediquem com esmero à memorização e aplicação das oito técnicas de ligações, para registro tecnicamente correto da escrita, facilidade na leitura e avanço na velocidade taquigráfica. Por fim, apresenta o(a) professor(a) responsável pela condução da turma.

MATERIAL DIDÁTICO

Nas duas primeiras etapas do curso são utilizadas apostilas, distribuídas após a conclusão de cada exercício e da respectiva aferição de rendimento.

I   -  APRENDIZADO

Metodologia               - escrita e leitura visuais

Estudo presencial       - 16 horas/aula

Estudo domiciliar       - mínimo de 2 horas, diariamente

Turnos                         - matutino, vespertino, noturno

Dias                            - 2ª, 4ª, 6ª feira - hora/aula: 60 minutos

3ª e 5ª feira    - hora/aula: 90 minutos

Material                       - apostilas, bloco, lápis

Introdução

Na primeira aula, em seguida à apresentação do curso pelo diretor, é distribuída aos alunos pasta plastificada contendo: Folder, Informações da Tesouraria, Currículo do Diretor, Fatores de Velocidade, Valores da Taquigrafia, Taquibras na Internet, um bloco especial e um lápis.

Módulos do Aprendizado

1ª lição – Aula expositiva. Vogais A  e  O . Sinais retos descendentes, com ilustrações geométricas e cursivas: consoantes/sons fonéticos J, JE, XE, CHE, L, LE, LHE, S, Z, SS, Ç, CE, ZE; exemplário com sílabas ou palavras taquigrafadas; 33 frases taquigrafadas, com 37 palavras, para exercícios de leitura e escrita (20 vezes); três conceitos de técnicas de ligações de círculos com sinais retos, 15 exemplos, recomendação para  registro de 20 vezes cada, para efeito de memorização. Leitura coletiva e individual dos exercícios. Recomendações sobre postura para taquigrafar, material acessório para escrever e procedimentos para execução dos exercícios em domicílio.

A partir desta lição, durante todo o Aprendizado e até o final da fase Aperfeiçoamento, os alunos são monitorados individualmente, os exercícios domiciliares são corrigidos em cada início de aula, no bloco são registrados comentários, e as correções são repetidas no mínimo 20 vezes.

2ª lição – Aula expositiva. Vogais I e U. Sinais curvos, com ilustrações geométricas e cursivas: consoantes/sons fonéticos D, T, DE, TE, DRE, TER, DLE, TLE, F, FE, V, VE, FRE, VRE, FLE, VLE; exemplário com sílabas e palavras taquigrafadas; 30 frases taquigrafadas, com 85 palavras, lidas coletiva e individualmente em aula,  para exercícios de leitura e escrita (20 vezes); cinco conceitos de técnicas de ligações de círculos entre sinais retos e retos, curvos e curvos, retos e curvos e curvos e retos, com 17 exemplos. Leitura coletiva dos exercícios, abrangendo a 1ª e a 2ª lições. Leitura individual.

1ª aferição de rendimento – Abrangência: 1ª e 2ª lições. Vinte e dois testes de técnicas de ligações. Nove testes para decifração de frases taquigrafadas, com 47 palavras. Nove testes: frases para taquigrafar, com 58 palavras.

Desta em diante, todas as aferições são corrigidas no momento da entrega pelo aluno, com comentários e recomendações. Eventuais correções serão repetidas no mínimo 20 vezes.

3ª lição – Aula expositiva. Ditongos EI e EU. Sinais curvos descendentes, com ilustrações geométricas e cursivas: consoantes/sons fonéticos KE, QUE, GUE, M, ME, KRE, KLE, GRE, GLE; sinais com sílabas e palavras. Sinais retos para prefixos e sufixos, ligados a consoantes ou vogais: E, É, EL, ES, ER, EM, ENS. Exemplos. Sinais retos isolados para elementos de ligação EM, E, É. Exemplos. Técnicas de ligações: 5 conceitos, 31 exemplos. Trinta e três frases taquigrafadas, com 229 palavras, lidas individual e coletivamente em aula, para exercícios domiciliares de leitura e escrita (20 vezes).

2ª aferição de rendimento – Abrangência: da 1ª à 3ª lição. Vinte e três testes de técnicas de ligações. Nove testes para decifração de frases taquigrafadas, com 49 palavras. Nove testes: frases para taquigrafar, com 54 palavras.

4ª lição – Final da alfabetização com escrita integral, isto é, sem qualquer recurso para redução. Aula expositiva. Sons nasalados ÃO, ÃOS, OM, ONS, Ã, AM, ANS. Exemplário com vocábulos taquigrafados. Sinais curvos ascendentes, com ilustrações geométricas e cursivas: consoantes/sons fonéticos N, NE, NHE, P, B, PE, BE, PRE, BRE, PLE, BLE; sinal reto ascendente R, RE, RRE. Exemplário: sinais com sílabas e palavras. Técnicas de ligações: 7 conceitos, 53 exemplos. Dezoito frases taquigrafadas, com 153 palavras, lidas coletiva e individualmente em aula, para exercícios domiciliares de leitura e escrita (20 vezes). Quadro Geral de Ligações de Sinais, com 100 exemplos. Primeiramente o aluno aprende as técnicas. Somente nesta lição tem acesso ao Quadro Geral. Em todas as lições são propositalmente repetidos os conceitos e exercícios de técnicas de ligações. Sinal RECE-RESE, que evita formação de ângulo obtuso nas ligações R/S ou RE/CE-RE/SE. Exemplário. Conceito de convenções. Breve exemplário. Numerografia: maneira prática e rápida para grafar números: cardinais, ordinais, zeros, centenas, milhares, milhões, bilhões, trilhões, quatrilhões etc., datas, séculos, dinheiro, percentagem, artigos, parágrafos, horas, pesos, medidas, votações. Também é distribuído a cada aluno um exemplar da pesquisa Soluções para Grafia dos Numerais, elaborada pelo diretor da Taquibrás quando dirigia o Departamento de Taquigrafia da Câmara dos Deputados. Completam esta lição 21 frases taquigrafadas para exercícios domiciliares de leitura e escrita e 132 palavras para taquigrafar. Correção com comentários. Repetição, no mínimo 20 vezes, de cada sinal corrigido.

3ª aferição de rendimento – Abrangência: da 1ª à 4ª lição. Trinta e três testes de técnicas de ligações. Nove testes para decifração de frases taquigrafadas, com 59 palavras. Seis testes: frases para taquigrafar, com 43 palavras.

5ª lição – Início da redução da extensão das palavras. Breve exposição sobre recursos convencionais. Metodologia para emprego de 27 terminações, masculinas e femininas, pluralizadas ou não. Recomendações para correto uso e memorização das abreviações. Exemplário, para exercício de leitura, com 189 palavras taquigrafadas, com radicais e terminações. Leitura coletiva e individual. Vinte e quatro vocábulos para taquigrafar; 26 frases taquigrafadas, lidas individual e coletivamente em aula, com 204 palavras, para exercícios domiciliares de leitura e escrita (20 vezes). Exercícios complementares com 136 palavras para taquigrafar – submetidos à correção individualizada e comentada.Repetição, no mínimo 20 vezes, de cada sinal corrigido. Na execução dos exercícios, inclusive domiciliares, é permitida consulta ao Quadro de Abreviações.

4ª aferição de rendimento – Abrangência: da 1ª à 5ª lição. Trinta e cinco testes de técnicas de ligações. Doze testes de decifração de palavras taquigrafadas com terminações. Doze testes de palavras para taquigrafar com terminações. Dois testes de frases taquigrafadas, com terminações, para decifrar. Nove testes de frases, com terminações, para taquigrafar. Nesta aferição e nas demais não é permitida consulta ao Quadro de Abreviações.

6ª lição – Continuação do processo de redução da escrita. Supressão das consoantes acessórias L, M, N, R e S. Regra para supresssão. Comentários e exemplários: a) 10 palavras com supressão de consoantes acessórias; b) 6 palavras em que são utilizadas terminações e suprimidas consoantes acessórias; c) 4 palavras prefixadas com as sílabas EL, EM, EN, ER, ES e utilização do respectivo sinal; d) 3 palavras com radical, seguido de terminação, sufixado com as sílabas EL, EM, EN , ER, ES; e) 4 palavras, com e sem radical, terminadas em IM e UM. Exercício com 24 palavras para, antes de taquigrafar, sublinhar terminações e cortar consoantes acessórias. Vinte e oito frases taquigrafadas, lidas coletiva e individualmente em aula, com 257 palavras,  para exercícios domiciliares de leitura e escrita. Correção com comentários. Repetição, no mínimo 20 vezes, de cada palavra corrigida.

5a aferição de rendimento – Abrangência: da 1ª à 6ª lição. Teste para decifração de 7 frases taquigrafadas, com 65 palavras. Teste: 9 frases para taquigrafar, com 100 palavras.

7ª lição – Prosseguimento da redução da escrita. Supressão das vogais mediais I e U. Regra para supressão. Recomendações sobre seqüência das supressões: terminações, consoantes acessórias, vogais mediais. Comentários e exemplários: 12 palavras com supressão de vogais mediais; 3 palavras com radicais terminados com I e U; 8 palavras terminadas com IU, UI e UIU, seguidas ou não de consoantes. Dezoito palavras para taquigrafar com recursos de supressão. Vinte e oito frases taquigrafadas, lidas coletiva e individualmente em aula, com 230 palavras, para exercícios domiciliares de leitura e escrita (20 vezes). Exercício complementar com 130 palavras para taquigrafar utilizando recursos abreviativos da 5ª, 6ª e 7ª lições. Correção com comentários. Repetição, no mínimo 20 vezes, de cada palavra corrigida.

6ª aferição de rendimento – Abrangência: da 1ª à 7ª lição. Testes, usando terminações e a seqüência de supressões: 30 palavras isoladas e 6 frases para taquigrafar, com 105 palavras.

8ª lição -  Final do aprendizado. Exposição sobre sinais encorpados: com as consoantes simples D, T e os sons DE, TE, DRE, TRE, DLE, TLE; com as consoantes combinadas ou sinais alongados DRE, TRE, VRE, FRE, CRE, GRE, GLE, BRE, PRE. Exemplário com 9 palavras. Exclusão das vogais A, E, I, O, U nos sinais encorpados. Demonstração de palavras taquigrafadas com mais de um sinal encorpado. Recapitulação sobre seqüência de supressões. Regra para leitura de sinal encorpado. Exemplário: 15 palavras com sinais encorpados. Trinta e duas frases taquigrafadas, lidas coletiva e individualmente em aula,

com 364 palavras, para exercícios domiciliares de leitura e escrita (20 vezes). Exercícios complementares: 276 palavras para taquigrafar, utilizando terminações, supressões de consoantes acessórias, supressões de vogais mediais e sinais encorpados. Correção com comentários. Repetição, no mínimo 20 vezes, de cada palavra corrigida.

7ª aferição de rendimento – Testes, usando terminações, supressões de consoantes acessórias, de vogais mediais e sinais encorpados: 30 palavras isoladas para taquigrafar; 6 frases taquigrafadas para decifrar, com 63 palavras.

8ª aferição de rendimento – Prova final do Aprendizado: quatro questões: 1) vinte e três testes de técnicas de ligações; 2-A) dez palavras para taquigrafar sem recursos de terminações, supressões e sinais encorpados; 2-B) cinco palavras para taquigrafar com terminações; 3-A) três frases taquigrafadas, com 44 palavras, para decifrar; 3-B) doze palavras soltas para formação de 3 frases taquigrafadas; 4) texto parlamentar, com 61 palavras, para taquigrafar.

II  -  APERFEIÇOAMENTO

Metodologia               - audiovisual

Estudo presencial       - 20 horas/aula

Estudo domiciliar       - mínimo de 2 horas, diariamente

Turnos                        - matutino, vespertino, noturno

Dias                            - 2ª, 4ª, 6ª - hora/aula: 60 minutos

3ª e 5ª     - hora/aula: 90 minutos

Material                      - apostilas, bloco, lápis, caderno para convenções, gravador

  • Para que serve o Aperfeiçoamento?

Há duas finalidades fundamentais no período de estudo desta fase: uma relacionada com o passado, outra com o futuro. Trinta e seis exercícios para taquigrafar e ler, ditados em tempo e velocidade ascendentes reforçam o aprendizado e gradualmente habituam o aluno à prática do registro taquigráfico, despertando-lhe interesse em ingressar na etapa seguinte,  que conduzirá à profissionalização. Além do mais, duas novas ferramentas de suporte são introduzidas neste ciclo: convenções e ditados “ao vivo”.

  • Qual a formatação dos módulos?

Os módulos são formatados com utilização do Sistema Computadorizado de Metrificação de Textos-SCMT, exclusividade da Taquibrás. Um texto parlamentar é dividido em minutos e subdividido em segundos. Esta marcação facilita a cronometragem do ditado. As palavras convencionadas são realçadas em negrito. Recomenda-se que, antes de o texto ser taquigrafado, se repita tantas vezes quantas necessárias, para efetiva memorização, as convenções destacadas em taquigrafia. Há espaço reservado para taquigrafar o texto, que é individualmente corrigido. Eventuais correções são repetidas no mínimo 20 vezes. Admite-se apenas 3% de erros, considerando-se o total de palavras.

  • Qual o conteúdo dos textos para ditados?

Trinta e seis títulos e sete séries com velocidades gradualmente ascendentes constituem os textos parlamentares ditados na fase Aperfeiçoamento:

SÉRIE

TÍTULO

TEMPO

PPM

PALAVRAS

CONVENÇÕES

A

A1 ao A6

2 minutos

30

60

57

B

B1 ao B6

3      “

30

90

87

C

C1 ao C6

3      “

35

105

58

D

D1 ao D6

3      “

40

120

82

E

E1 ao E4

5      “

40

200

65

F

F1 ao F4

5      “

45

225

45

G

G1 ao G4

5      “

50

250

69

Total de convenções memorizadas no final do aperfeiçoamento: 463

  • Quais os procedimentos para registro taquigráfico dos ditados?

Tomemos como exemplo o Título A1: 1º) treinamento prévio com registro de 13 convenções até 20 vezes; 2º) registro taquigráfico do texto; 3º) correção; 4º) repetição, no mínimo 20 vezes, de palavras eventualmente corrigidas; 5º) ditado ao vivo com velocidade de 30 ppm; 6º) leitura individual.

  • Nos primeiros ditados do Aperfeiçoamento, qual a técnica empregada para desenvolvimento prévio de velocidade?

Nas três primeiras séries – A, B e C, cujas velocidades são baixas, é observada a seguinte seqüência: 1ª) ditado com a velocidade original (por ex.: 30 ppm, 2’); 2ª) leitura individual; 3ª) ditado com a velocidade original e repetição de registro (por ex.: o aluno não para de taquigrafar e repete várias vezes o sinal anterior ao correspondente à próxima palavra); 4ª) contagem do total de palavras taquigrafadas (por ex.: 80); 5ª) divisão do total de palavras pela quantidade de minutos (por ex.: 80 palavras divididas por 2 minutos = 40 ppm); 6ª) ditado do mesmo texto, sem repetição de registro, à velocidade de 40 ppm; 7ª) leitura individual.

  • Qual o procedimento para estudo em domicílio?

Recomenda-se que pelo menos duas horas sejam dedicadas diariamente ao treinamento domiciliar. Os ditados “ao vivo” são gravados pelos alunos, com suporte de áudio na sala de aula, e utilizados no treinamento domiciliar.

  • Extra-aula, como se tiram dúvidas?

Há plantão permanente na Taquibrás. As dúvidas podem ser tiradas pessoalmente e por intermédio de telefone, fax ou e-mail.

  • Na fase Aperfeiçoamento são realizadas aferições de rendimento?

Apenas no que concerne à memorização de convenções. Sem aviso prévio, os alunos são surpreendidos com ditados de convenções e respectiva leitura. Entretanto, após o último exercício, é realizada a prova final do Aperfeiçoamento.

  • De que consiste a prova final do Aperfeiçoamento?

Consiste de:

Taquigrafia - três questões: I) Ditado de 75 palavras ou expressões para registro das respectivas convenções; I-A) correções; I-B) cálculo percentual de erros; I-C) emissão de conceito – insuficiente, bom, ótimo, excelente; I-D) recomendações/comentários; I-E) rubicas do professor e do diretor. II) Técnicas de ligações – 33 testes com múltipla escolha; II-A) correções; II-B) cálculo percentual de erros; II-C) emissão de conceito; II-D) recomendações e/ou comentários; II-E) rubricas do professor e do diretor; III) Texto parlamentar para taquigrafar, com 100 palavras; III-A) correções; III-B) cálculo percentual de erros; III-C) emissão de conceito; III-D) recomendações/comentários; III-E) rubricas do professor e do diretor.

Língua Portuguesa - oito questões: acentuação, colocação pronominal, concordância verbal, concordância nominal, crase, verbo transitivo indireto, flexão verbal, correspondência de significado entre palavras.

  • Há alguma recomendação especial para ingresso na fase Desenvolvimento?

Concluído o Aperfeiçoamento, é distribuída a seguinte circular:

Prezada(o) aluna(o),

Chegamos ao término da fase correspondente ao Aperfeiçoamento. Pedagogicamente, ele foi desenvolvido para que não haja mais dúvidas quanto a traçados de consoantes, fonemas, vogais, sons nasalados, utilização de terminações, supressões, sinais encorpados, técnicas para ligações etc.

Isto não significa que doravante você taquigrafará sem hesitação e rapidamente. Hesitará, evidentemente, quando algum vocábulo criar obstáculo ao fluxo sensório-motor na velocidade desejada. Para superar esse eventual tropeço, identifique a palavra e, como já procedeu anteriormente, repita-a tantas vezes quantas forem necessárias, até memoriza-la.

É muito importante, para nós da Taquibrás  e para você, que ao final do Aperfeiçoamento tenha automatizado todas as convenções que ensinamos. Prepare-se, porque muitas outras terão de habitar seu léxico mental. Não se esqueça de que elas é que possibilitam apanhamentos em alta velocidade.

O melhor teste para você verificar se definitivamente memorizou convenções é ouvir o vocábulo correspondente e taquigrafa-la sem hesitação. Para isso, utilize as gravações de convenções. Se, entretanto, a escrita não fluir espontânea e rapidamente – enfatizamos --, repita várias vezes a convenção classificada, até automatiza-la na memória.

Na fase Desenvolvimento, em que preparamos os alunos para a profissionalização, e que virá a seguir, as convenções que até agora você aprendeu e memorizou vão lhe ajudar a aumentar a velocidade no registro taquigráfico. Mas desde já abra espaço para outras centenas que você receberá.

Obedecidos à risca esses procedimentos, será farto o vocabulário memorizado e, conseqüentemente, notória a desenvoltura na escrita.

Não deixe de levar em consideração, porém, que para alcançar esse progresso de nada adianta somente escrever. É preciso que a esse ato corresponda o da persistente leitura.

A persistência é a virtude da tenacidade; é, por outro lado, a severa coragem para enfrentar dificuldades e resistir ao desânimo diante dos contratempos.

Persista.”

 

 

III  -  DESENVOLVIMENTO

Metodologia               - audiovisual

Estudo presencial        - duração: condicionada à obtenção da velocidade  desejada e ao

desempenho satisfatório do aluno

Estudo domiciliar       - mínimo de 2 horas, diariamente

Turnos                        - matutino, vespertino, noturno

Dias                            - 2ª, 4ª, 6ª - hora/aula: 60 minutos; 3 ditados c/leitura/aula

3ª e 5ª     - hora/aula: 90 minutos; 4 a 5 ditados c/leitura/aula

Material                      - bloco, lápis, caderno para convenções, gravador

 

Ditados

Ditados ao vivio, com permissão para gravação personalizada, para registro taquigráfico, e respectiva decifração individual, à velocidade -- constante ou crescente --  inicial  de  40  ppm e terminal de 130/135 ppm, com  5 a 10 minutos de duração, de textos inéditos, parlamentares, jurídicos e com temas livres.

Na confecção dos textos é utilizado o Sistema Computadorizado de Metrificação de Textos-SCMT, a seguir detalhado:

Uma das singularidades dos ditados transmitidos na Taquibrás é a escolha e metrificação dos textos.

Nas aulas de desenvolvimento de velocidade, desde 1995 o curso utiliza textos parlamentares, jurídicos e com temas livres metrificados por computador.

O Sistema Computadorizado de Metrificação de Textos – SCMT, é inédito no ensino de taquigrafia. Idéia original do diretor daTaquibrás, o software foi desenvolvido por engenheiro analista de sistemas e permite rápida contagem de palavras e imediata substituição e atualização do acervo de discursos parlamentares, relatórios e votos proferidos no judiciário e de textos com temas livres.

A Taquibrás possui um arquivo com cerca de 1.500 textos atualizados para ditados à velocidade de 40 até 135 palavras/minuto (ppm) e aproximadamente 3.500 convenções de vocábulos ou expressões de uso freqüente.

A título de ilustração, tomemos como exemplo, resumidamente, os procedimentos para escolha e metrificação de textos da Câmara dos Deputados:
a) na internet, acessa-se o site www.camara.gov.br;
b) em Plenário e Notas Taquigráficas, escolhe-se a sessão plenária (ordinária, extraordinária, solene);
c) utilizando os programas GetRight* e Acrobat Reader*, executa-se o download e arquivam-se as notas;
d) a sessão é transferida para o programa Microsoft Word*;
e) o discurso é analisado, escolhido e compatibilizado com a velocidade e o tempo de ditado desejados;
e) são executadas eventuais correções gramaticais, exclusões e inserções de vocábulos, de forma a extrair o máximo de nossos alunos (de acordo com o desenvolvimento de cada turma);
f) aciona-se o SMCT, cujo conversor marca o texto, inclusive convertendo em quantidade de palavras os números arábicos e romanos, frações, sinais gráficos, abreviações, siglas, siglemas, siglóides etc.;
g) se necessário, utiliza-se um glossário para conversão de abreviaturas em expressões;
h) o texto é gravado em arquivo com formato para aula ou para aferição de rendimento e transferido para os computadores das salas de aula, onde é acessado por professores.

O SMTC capacita os professores a transmitirem aos alunos ditados atualizados, rigorosamente cronometrados, com qualquer quantidade de palavras e no tempo desejado. Em velocidades constantes ou ascendentes, com subdivisão em quartos de minuto, devidamente sinalizados, os ditados fluem com absoluta precisão.

Abaixo, um texto parlamentar parcialmente metrificado:

08 07 07 01

 

Velocidades e Procedimentos com Locução de Ditados

 

  • Cada ditado é antecedido da entrega de uma lista de convenções desconhecidas a ele pertinentes. Com a velocidade de 80 ppm estarão memorizadas cerca de 3 mil convenções. Daí por diante centenas serão divulgadas, tanto parlamentares quanto jurídicas ou de temas livres. 
  • Na fase Desenvolvimento, utiliza-se esta seqüência de velocidades: 40, 45, 50, 55, 60, 65, 70, 75, 80, 80/5, 85/90, 90/95, 95/100, 105, 110, 115, 120, 125, 130, 135. 
  • No texto, se o fim da oração está próximo ao término do último minuto, dita-se até o ponto final. Se o ponto está muito afastado, dita-se, conservando-se a velocidade, até onde for possível dar sentido à frase. Na leitura, desconsideraram-se as palavras excedentes. 
  • Para efeito de resistência, em turmas com velocidade superior a 120 ppm, inclusive, uma vez por semana, o primeiro texto é ditado em tempo que varia de 6 a 10 minutos. Observa-se individualmente o rendimento quanto à resistência no apanhamento e fluência na leitura. 

 

Aferições de Rendimento

 

  • Com utilização de textos parlamentares, jurídicos e contendo temas livres, aplica-se aferição de rendimento, quinzenalmente, somente em turmas com desenvolvimento em velocidade a partir de 50 ppm.
  • Em turmas com treinamento em velocidade crescente, aplica-se aferição com a velocidade inicial. Por exemplo: 80/85 – aferição com 80 ppm. Em turmas com velocidade constante, aplica-se aferição subtraindo-se 5 ppm. Por exemplo: 80 ppm – aferição com 75 ppm.
  • Sem prejuízo da aplicação das aferições quinzenais com textos parlamentares, condiciona-se a mudança de velocidade em taquigrafia judiciária à realização de provas, antecipadamente anunciadas à turma, com vocabulário jurídico.
  • Não são repetidos textos usados em ditados de provas, inclusive em turmas com iguais velocidades. Com antecedência, é solicitada a confecção de textos inéditos.
  • Nas aferições de rendimento são distribuídas aos alunos folhas pautadas para decifração das notas taquigráficas, cujo cabeçalho contém os seguintes campos: preenchidos pelo aluno - nome, turma, data, velocidade, minutos, professor; preenchidos pelo professor – quantidade de erros por minuto (com quadrículas do 1º ao 10º minuto), omissões, trocas, plurais, total de erros, máximo de erros permitido, conceito, observações; rubricas do professor e do diretor. A avaliação é baseada em critérios utilizados em concursos públicos realizados no Legislativo Federal e nos Tribunais Superiores.
  • Depois de corrigidas, as provas são encaminhadas ao diretor, para avaliação individual e coletiva.  Com ou sem observações, as provas corrigidas são devolvidas aos alunos e, para comparação, são anexadas  cópias do texto ditado na aferição de rendimento.
  • Ausência à aferição de rendimento implica permanência do aluno em turma com treinamento em velocidade compatível com a em que está treinando.
  • A não ser por motivo justificado, não é realizada prova extraordinária para aluno ausente à aferição de rendimento.
  • Horários prefixados para realização de aferições de rendimento têm prorrogação máxima de 5 minutos, após os quais não é mais permitida a aplicação do respectivo teste.

Manutenção

Ao atingir a velocidade de 135 ppm, o aluno permanece na fase de manutenção, com variação apenas da extensão dos textos ditados. Pode, inclusive, se beneficiar com a redução da carga horária das aulas presenciais. Entretanto, é recomendado a continuar com o treinamento domiciliar.

Informações Adicionais

-  Interessado proveniente de outro curso é admitido e encaminhado  à respectiva turma somente depois de ser submetido a teste pelo diretor, em data e hora previamente agendadas, ou, em seu impedimento, por professor indicado. Entretanto, se preferir participar de uma aula, cabe ao professor fazer a avaliação e recomendar a turma a ser freqüentada.

-  São estimuladas a freqüência presencial, cujo controle é feito pelo professor, e a dedicação às tarefas domiciliares, revisadas na sala de aula.

-  Duas ausências consecutivas implicam contato da secretaria com o aluno para verificação do motivo da ocorrência.

-  Alunos retardatários, nas fases Aperfeiçoamento e Desenvolvimento, somente têm acesso à sala de aula após o término do ditado.

-  Trancamentos de matrículas não dão direito a ressarcimento de mensalidades já pagas e devem ser comunicados à secretaria com antecedência mínima de quinze dias.

-  Períodos de recesso são comunicados com antecipação de seis meses.

-  Não se permite fumar e usar celular na sala de aula.

-  É levada ao conhecimento do diretor, para providências, insuficiência de alunos na composição de turmas.

-  O histórico escolar individual é registrado no Sistema Computadorizado de Controle de Alunos.

-  Designação de professor, consolidação e abertura de turmas são da exclusiva responsabilidade do diretor.

-  Independentemente do registro contábil, pelo qual é responsável a empresa Escal, é mantido um controle interno, com suporte do Sistema de Controle de Alunos e Contábil-Siscac, para emissão de: diários; relatórios de alunos ativos, adimplentes, inadimplentes; recibos; histórico escolar; freqüência; grade horária; cartas de cobrança; trancamentos de matrículas; admissões.

-  Mensalidades são reajustadas de acordo com planilha elaborada anualmente pela assessoria contábil e normas legais.

-  Advogado devidamente inscrito na OAB-DF presta assistência jurídica.

-  Engenheiro em Informática é responsável pela manutenção do site na internet.

Curso de Taquigrafia

 Direção: Paulo V.B. Xavier - 64 anos de taquigrafia. Muita Experiência. Mais Resultados.

CGC 26.471.466/0001-69 – CF/DF – 07.320.208/001-96 Shopping Liberty Mall, Torre A, 3º andar, Sala 304, Fone (61) 3327-2352 Correspondência: SCN, Q.02, Bloco D, Torre A,

3º andar, Sala 304, Brasília, DF – CEP 70710-500 - O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

logo-add